O Jogo ao Vivo

Mau tempo

Governo anuncia verbas depois de municípios contabilizarem prejuízos

Governo anuncia verbas depois de municípios contabilizarem prejuízos

Lisboa, Loures e Oeiras foram dos concelhos mais afetados por causa do mau tempo na Grande Lisboa, avançou ao JN a presidente da Área Metropolitana de Lisboa, Carla Tavares, que esteve esta manhã de sexta-feira reunida com a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva. Governo só define apoios depois dos municípios enviarem contabilização dos prejuízos.

Onze municípios da Grande Lisboa partilharam, esta manhã de sexta-feira, com a ministra da Presidência, as principais apreensões decorrentes dos danos provocados pelo mau tempo. "Cada um de nós fez um ponto das situações mais preocupantes que viveu no seu território. Lisboa, Loures e Oeiras foram dos concelhos mais afetados, mas agora é preciso uma informação mais fina para se conseguir quantificar os estragos", explicou ao JN a presidente da Área Metropolitana de Lisboa, Carla Tavares.

O levantamento dos danos terá de ser feito, no máximo, até 15 de janeiro, para que o Governo possa apoiar os municípios da Grande Lisboa afetados pelo mau tempo desde quarta-feira à noite. Carla Tavares diz que as autarquias se comprometeram a fazê-lo "o mais rapidamente possível", mas agora ainda há outras prioridades. "Estamos a preparar as equipas para os próximos dias porque se prevê que volte a chover substancialmente. Temos de passar à fase seguinte depois do alerta deste fim de semana", explicou a também presidente da Câmara da Amadora.

PUB

"Muito a fazer"

Carla Tavares disse que "as situações de cada município são muito diversas" e que "ainda não há noção dos prejuízos". "No meio de tantas preocupações nem tinha tido noção que a Amadora foi um dos concelhos onde mais choveu como não acontecia há anos, mas não é o concelho com mais prejuízos". Adiantou ainda que alguns danos "vão obrigar a obra pública de contenção mais bem feita para que não volte a acontecer o que aconteceu" e que no encontro com a ministra concluíram que "ainda há muito trabalho a fazer do ponto de vista do planeamento do território".

A autarca garante que, nesta fase de avaliação, saiu satisfeita da reunião. "Cumpriu o que se esperava. Foi importante o Governo estar disponível para nos ouvir para termos uma metodologia o mais célere possível relativamente ao apuramento dos danos", disse, acrescentando que "ainda hoje vai ser remetido para os presidentes de câmara a documentação para fazermos o levantamento daquilo que resultou desta intempérie a nível de infraestruturas municipais e comércio para que se possa enviar o mais rápido possível e apurar o montante necessário de apoios".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG