Campanha

Governo aposta nas escolas para travar violência no namoro

Governo aposta nas escolas para travar violência no namoro

Dezenas de jovens de escolas de Lisboa participaram esta sexta-feira no lançamento da campanha #NamorarNãoÉSerDon@. Na ocasião, o ministério da Educação realçou a importância do papel das escolas na sensibilização para a violência no namoro.

"Nunca é demais dizer que é na escola, com a escola e pela escola que nós damos a volta a comportamentos", disse João Costa, secretário de Estado da Educação, no lançamento da Campanha #NamorarNãoÉSerDon@, que decorreu esta sexta-feira no Chapitô. "Eu digo muitas vezes que há toda uma geração, em que eu me incluo, que começou a separar o lixo em casa porque na escola há educação ambiental. Então eu espero que haja toda uma geração, em que eu também me quero incluir, e que chegue a todas as gerações do país, que comece a dizer o que se diz aqui hoje: não é normal", acrescentou.

Apesar de nenhuma violência ser considerada "normal", muitos são os jovens que o acham, mesmo que não o façam, como revelaram os dados do estudo da UMAR divulgado neste Dia dos Namorados. O Governo apoia-se nas escolas para mudar comportamentos e tentar sensibilizar os alunos. "A escola tem aqui muito a fazer. Se nós deixarmos tudo na familía, às vezes, a familía, infelizmente, é um espaço de violência.", comentou João Costa.

Combater a ignorância

Questionado sobre o que ministério está a fazer em relação a esta temática, o secretário de Estado da Educação realçou a importância da cidadania nas escolas. "Nós, os ministérios, fazemos legislação, mas não fazemos uma lei a dizer que a partir de hoje muda-se a mentalidade. Agora, há uma coisa que sabemos: a melhor forma que temos para combater a violência é combatendo a ignorância. Alguém que acha que pode bater, levar, tocar e insultar é uma pessoa ignorante. Há muita gente que tem medo que se fale de igualdade de género nas escolas e, esse medo, é combustível para a ignorância e a ignorância é o combustível para o ódio e para a violência. Nós temos de fazer muito disto nas nossas escolas, conversar".

João Costa procurou ainda consciencializar os jovens para o facto de a violência no namoro ser um crime público. "Isto não é um problema do outro, do casal, não é um problema daquela vítima ou agressor. É um problema de todos. E sempre que nós soubermos que há alguma coisa de violência no namoro e não agimos, estamos a ser violentos pela publicidade", disse, lançando um desafio aos jovens. "Esta é daquelas coisas que não custa dinheiro, só depende de cada um de nós. Portanto, o desafio está lançado: em todos os nossos dias dizermos que isto não é normal e que devemos agir para erradicar completamente a violência das relações", colmatou.

Na cerimónia participaram ainda a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva e a Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro.

Outras Notícias