1922-2022

Governo assinala "intervenção política e cívica" de Adriano Moreira

Governo assinala "intervenção política e cívica" de Adriano Moreira

O Governo apresentou, este domingo, as condolências pela morte de Adriano Moreira, que se destacou "pela sua intervenção política e cívica, com quem a democracia se soube reconciliar".

"Advogado, académico, político, pensador atento ao lugar de Portugal no mundo, às questões de Segurança e Defesa e à realidade internacional, destacou-se pela sua intervenção política e cívica, com quem a democracia se soube reconciliar", lê-se na nota de pesar publicada no portal do Governo.

O executivo apresentou, com pesar, as condolências à família e amigos de Adriano Moreira.

PUB

O antigo presidente do CDS-PP morreu hoje aos 100 anos, confirmou à Lusa fonte do partido.

Adriano Moreira foi ministro do Ultramar no período da ditadura (1961-1963) e deputado e presidente do CDS-PP já na democracia, mantendo sempre a ligação à universidade e à reflexão em matéria de Relações Internacionais.

Com 100 anos completados em 6 de setembro passado, foi condecorado pelo Presidente da República em junho com a Grã-Cruz da Ordem de Camões.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG