Transportes

Governo estuda colocar mais um comboio/hora na Linha de Sintra

Governo estuda colocar mais um comboio/hora na Linha de Sintra

É a "melhoria possível", disse esta quarta-feira o ministro das Infraestruturas no Parlamento. Pedro Nuno Santos afirmou querer colocar "pelo menos mais um" comboio na Linha de Sintra, acrescentando que não é possível fazer mudanças de fundo nos transportes sem melhorar as infraestruturas.

O ministro insistiu que a procura nas linhas urbanas "ainda é muito mais baixa do que no período anterior à pandemia", embora não ignore que "a tendência" no futuro "será para aumentar".

Pedro Nuno Santos admitiu que as preocupações dos partidos sobre os transportes são "legítimas", mas argumentou que "é difícil, senão impossível" garantir o distanciamento adequado nos comboios, a menos que se reduza a capacidade das carruagens "a 10% ou 5%".

Autocarros não são solução

Pedro Nuno Santos apontou a incapacidade das infraestruturas e a falta de carruagens como as maiores dificuldades para reforçar o setor ferroviário em tempos de pandemia. Ainda assim, anunciou a criação de um grupo de trabalho, juntamente com a CP, para estudar o aumento da oferta na Linha de Sintra, em pelo menos um comboio por hora.

O governante revelou também não ter "muitas expectativas" em recorrer a autocarros para suprir as falhas dos comboios, porque a alternativa rodoviária apenas tem capacidade para 50 pessoas e a ferroviária leva 2000 passageiros. Para anular as diferenças, "teríamos de injetar 40 autocarros" por comboio, reforçou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG