Exclusivo

Governo ignora pedidos de ajuda das câmaras

Governo ignora pedidos de ajuda das câmaras

ANMP pediu ao Executivo para incluir no Orçamento do Estado medidas para mitigar o aumento dos custos nas câmaras, mas quase nada foi atendido.

As medidas do Governo para mitigar o impacto da inflação e da escalada dos custos da energia e das matérias-primas deixam o Poder Local de fora. Com as finanças camarárias estranguladas pelo disparar das despesas correntes, a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) enviou uma lista com mais de uma dezena de contributos, na expectativa de que fossem integrados na proposta do Orçamento do Estado para 2022 (OE 2022), mas a maioria não foi contemplada pelo Executivo.

Os autarcas, que têm vindo a ser confrontados com o aumento substancial da fatura energética, a paragem de obras, o pedido de revisão de preços e a subida exponencial dos custos na contratação de serviços essenciais, como o fornecimento de refeições escolares e a recolha do lixo, entregaram um caderno de encargos ao Governo, que continua por concretizar, como alerta a ANMP no documento, aprovado esta semana pelo Conselho Diretivo , que traça uma "primeira análise" à proposta do OE 2022.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG