Parcerias

Governo irá recorrer a privados para assegurar gratuitidade das creches em todo o país

Governo irá recorrer a privados para assegurar gratuitidade das creches em todo o país

O Governo vai estabelecer parcerias com o setor privado no próximo ano para garantir a gratuitidade das creches nos "sítios onde haja carência de lugares e que não sejam satisfeitas pelo setor social", anunciou esta sexta-feira o primeiro-ministro.

"No âmbito das conversações que iniciámos com a Associação das Creches do setor privado, estamos a trabalhar para que possamos ter, já no próximo ano, acordos de associação, para apoiar também creches do setor privado, naquelas áreas onde haja carência de lugares de creche e que não sejam satisfeitas pelo setor social", anunciou António Costa.

O primeiro-ministro discursava na Amadora, depois de ter visitado a creche Luís Madureira, acompanhado pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, e pela secretária de Estado da Inclusão, Ana Sofia Antunes.

PUB

Intervindo antes do primeiro-ministro, Ana Mendes Godinho também assegurou que, "se não houver capacidade de resposta por parte da rede instalada do setor social", o Governo irá garantir, "através de parceria com creches privadas que estejam disponíveis para aderir, que nenhuma criança fica de fora da medida".

Detalhando os contornos da medida, a ministra do Trabalho afirmou que, depois da primeira fase - que irá arrancar em setembro e visa garantir que todas as crianças que nasceram depois de 1 de setembro de 2021 tenham acesso gratuitamente a creches - o objetivo é "conseguir progressivamente" que, "nos próximos três anos", todas as crianças sejam abrangidas por essa gratuitidade.

"Aquilo que acontecerá é que passará a haver, nas creches do setor social com quem estabelecemos estas parcerias, critérios de entrada, para garantir também aqui completamente transparência no processo, e também uma garantia de participação dos vários escalões de rendimentos, para termos a diversidade das crianças a participarem nas creches", frisou.

Ana Mendes Godinho destacou que a gratuitidade das creches pretende "mostrar, demonstrar e criar condições para que Portugal seja um país para as crianças e para os jovens".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG