Exclusivo

Governo limita a 270 contratação de médicos reformados

Governo limita a 270 contratação de médicos reformados

Quota para este ano inclui os que já estão em funções. Ordem considera contingente "aquém do necessário".

Os ministérios da Saúde e das Finanças fixaram em até 270 o número de médicos aposentados a contratar no corrente ano. Quota que abrange os clínicos atualmente em funções e novos contratos. Sendo que, no último dia deste ano, não poderão ultrapassar os 250. A Ordem dos Médicos fala num despacho conjunto "lamentável" e a Associação de Medicina Geral e Familiar (APMGF) considera o número muito baixo tendo em conta as saídas previstas neste ano.

Ao JN, fonte oficial do Ministério da Saúde explicou que o atual contingente, ao abrigo de um regime de contratação de caráter excecional, ponderou o histórico de anos anteriores, que remete para "uma média de 250 médicos aposentados em funções em cada ano - em 2018, tínhamos 251; em 2019, 231; e em 2020, 269". Neste ano, revelam, "foram já submetidos a despacho autorizador da tutela 76 contratações".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG