Pandemia

Governo poderá prolongar estado de emergência até 15 de maio

Governo poderá prolongar estado de emergência até 15 de maio

A renovação do estado de emergência nacional feita por Marcelo Rebelo de Sousa a 1 de abril poderá acontecer, pelo menos, mais duas vezes. O Governo estará a ponderar a continuidade de restrições e condicionalismos até meados do próximo mês.

António Costa já o admitiu: o regresso à "vida normal" não será repentino, mas gradual, evitando assim o surgimento de uma segunda onda de Covid-19 no país. O jornal "Público" avança esta quinta-feira que o primeiro-ministro pondera estender o estado de emergência nacional até 15 de maio.

Haverá vários cenários em cima da mesa, um dos deles passa pelo prolongamento de algumas restrições no quotidiano, ainda que o Governo admite levantar alguns dos condicionalismos, para impedir que a economia em Portugal trave a fundo.

Esta quinta-feira, António Costa anunciou o regresso às aulas presenciais dos alunos do 11.º e do 12.º anos, mas sem adiantar uma data precisa. Já os alunos do ensino básico vão permanecer com aulas à distância. Em qualquer um dos ciclos de ensino, todos retomam as aulas a 14 de abril em casa.

O que não é certo é a concordância do Presidente da República com este cenário do Governo. Esta terça-feira, após a reunião no Infarmed, Marcelo Rebelo de Sousa disse uma frase que não faz antever uma vontade de prolongar o estado de emergência em maio. "Se queremos ganhar a liberdade em Maio, temos de a conquistar em Abril", afirmou.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG