O Jogo ao Vivo

Covid-19

Governo português desaconselha viagens a diversas regiões de Itália

Governo português desaconselha viagens a diversas regiões de Itália

O gabinete da Secretária de Estado das Comunidades desaconselhou, domingo, "a realização de qualquer viagem à província chinesa de Hubei, a diversas regiões de Itália e viagens não essenciais" a três países afetados pelo novo coronavírus.

A nota publicada no portal das Comunidades começa por referir que a evolução do número de casos diagnosticados e a disseminação da doença provocada pelo novo coronavírus Covid-19, ao longo das últimas semanas, "recomendam a adoção de medidas preventivas e uma ponderação cuidada quanto à realização de deslocações, em especial às regiões mais afetadas".

Neste quadro, o Governo "desaconselha" a realização de "qualquer viagem à província chinesa de Hubei, a diversas regiões de Itália e de viagens não essenciais", a vários locais da China, Irão e Coreia do Sul, acrescenta o alerta do gabinete da Secretária de Estado das Comunidades.

República Popular da China, Irão, Coreia do Sul (cidades de Daegu e Cheongdo e a província de Gyeongsang-buk) são os locais referidos na nota como aqueles para os quais os portugueses também não deverão viajar a não ser que sejam viagens consideradas essenciais.

No final de janeiro, o Governo já tinha emitido um alerta a desaconselhar todas as viagens não-essenciais à China.

O primeiro-ministro italiano anunciou, este domingo, a proibição de entradas e saídas da Lombardia e de outras 14 províncias para limitar a propagação do Covid-19, uma medida que pode afetar cerca de 16 milhões de pessoas em cidades como Milão, Veneza ou Parma.

No comunicado divulgado no portal das comunidades, recomenda-se ainda aos cidadãos portugueses que "consultem os Conselhos aos Viajantes referentes aos países de destino, em virtude de constantes alterações locais em países cujas autoridades estão a implementar medidas adicionais de proibição de entrada".

"Os viajantes devem ainda seguir atentamente as recomendações e orientações publicadas pela Direção-Geral da Saúde, pela Organização Mundial da Saúde e pelas autoridades de saúde dos países de destino, nomeadamente no que diz respeito às medidas de higiene", refere.

O gabinete da secretária de Estado das Comunidades alerta também para o facto de que em Itália, e em virtude das medidas adotadas por aquele país, "a Embaixada de Portugal e os consulados honorários (...), embora em funcionamento, poderão ter as suas atividades condicionadas".

A nota reforça que os viajantes devem informar-se junto das companhias aéreas quanto ao eventual cancelamento de voos e junto das autoridades do país de destino quanto a eventuais restrições de entrada e à circulação que possam ter sido adotadas em resposta ao Covid-19, em especial no caso de a pessoa ter efetuado deslocações recentes a áreas afetadas.

De forma a facilitar o contacto com os postos consulares, em caso de emergência, o Governo aconselha também os viajantes "a efetuarem o registo das suas viagens na aplicação Registo Viajante.

Em casos de comprovada emergência consular, os cidadãos poderão contactar o Gabinete de Emergência Consular através dos contactos telefónicos +351 217 929 714 ou +351 961 706 472 e do endereço de correio eletrónico gec@mne.pt.

"As pessoas que regressem de áreas afetadas devem estar atentas ao surgimento de febre, tosse e eventual dificuldade respiratória. Se surgirem estes sintomas, não se devem deslocar aos serviços de saúde, mas ligar para a linha SNS24 (808 24 24 24) e seguir as orientações que lhes forem dadas. Por regra não se recomenda qualquer tipo de isolamento de pessoas sem sintomas", sublinha.

Portugal regista 30 casos confirmados de infeção pelo coronavírus que causa a doença Covid-19, mais nove do que os contabilizados no sábado, anunciou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado este domingo pela DGS, há 57 novos casos suspeitos, num total de 281 registados desde o início do ano, estando 56 a aguardar resultado laboratorial.

A região Norte continua a liderar o número de casos confirmados de infeção com o novo coronavírus (22, mais sete que no sábado), enquanto a Grande Lisboa tem seis casos (mais um).

Foi confirmado o primeiro caso no Sul do país, o de uma aluna de uma escola de Portimão.

O Centro do país continua a registar um caso, enquanto o Alentejo, Açores e Madeira ainda não têm casos de infeção pelo Covid-19.

Todos os pacientes com o novo coronavírus estão hospitalizados. Do total de doentes, 18 são homens e 12 são mulheres.

Relativamente às idades, um terço dos pacientes (10) tem entre 40 e 49 anos. Há duas mulheres entre os 70 e os 79 anos, as doentes mais idosas. Entre os 10 e os 19 anos, há cinco infetados (dois rapazes e três raparigas).

Estão sob vigilância das autoridades de saúde 447 pessoas por contactos com infetados, mais 35 que no sábado.

Segundo o boletim da DGS, há quatro cadeias de transmissão ativas, existindo seis casos importados - cinco de Itália e um de Espanha.

Outras Notícias