Finanças

Governo prepara dois novos escalões de IRS

Governo prepara dois novos escalões de IRS

Alívio fiscal para a classe média é apontado como prioridade do Governo para os próximos orçamentos do Estado. Medida pode chegar já em 2020

O objetivo é garantir a descida do imposto que recai sobre o rendimento das famílias e a medida passará pela criação de dois novos escalões de IRS. A notícia é avançada pela edição online do "Jornal Económico", que cita fontes próximas das negociações com o Governo sobre o Orçamento do Estado (OE) de 2020, que arrancaram esta semana.

A mexida irá alegadamente implicar o desdobramento dos atuais 5.º e 6.º escalões e está a ser ponderada para aplicação em simultâneo com o englobamento dos rendimentos prediais no IRS. Essa obrigatoriedade poderá levar ao agravamento da fatura fiscal para alguns contribuintes.

Ainda segundo o "Jornal Económico", as reservas quanto ao arranque do abarcamento das rendas já em 2020 poderão ditar o adiamento da revisão dos atuais sete escalões do IRS para o OE de 2021, de modo a garantir uma intervenção geral ao nível deste imposto.

Sem comentar diretamente o assunto, o primeiro-ministro António Costa, que está de visita a Estocolmo, na Suécia, disse esta quinta-feira esperar que "já neste primeiro Orçamento se possa dar um primeiro passo para cumprir um dos principais objetivos orçamentais do Governo. Queremos iniciar uma maior progressividade do IRS, procurando diminuir o peso do IRS sobre os vencimentos da classe média", revelou Costa.

António Costa assumiu essa posição depois de interrogado pelos jornalistas sobre a possibilidade de haver um aumento da carga fiscal no próximo ano. É "uma ideia bastante prematura", comentou António Costa momentos antes de ter um jantar de trabalho com o primeiro-ministro sueco, Stefan Löfven, em Estocolmo.

.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG