"Empreende Já"

Governo quer apoiar jovens "nem-nem" a criar empresas

Governo quer apoiar jovens "nem-nem" a criar empresas

O Governo pretende incentivar os jovens que não trabalham nem estudam a criar o seu próprio emprego. As candidaturas devem abrir em setembro. E os projetos selecionados podem ter um apoio direto entre 12 mil a 14 mil euros para a sustentabilidade das empresas.

A medida, designada "Empreende Já" vai ser aplicada no âmbito do programa Trajetos, que será operacionalizado pelo Instituto Português do Desporto e Juventude. É dirigida a jovens com o 12.º ano e pretende incentivar o empreendedorismo passando pela constituição de empresas e de autoemprego.

De acordo com a portaria que regulamenta o programa publicada esta sexta-feira em Diário da República, a medida "Empreende Já" terá duas fases de execução, "entre desenvolvimento de competências e de projetos, com formação, tutoria e apoio técnico; e a sustentabilidade de empresas. Nesta última, o empreendedor integrado terá direito a um apoio entre os 12 mil e os 14 mil euros".

PUB

O programa prevê outa medida, "Afirma-te Já", que é "dirigida a jovens em contextos particularmente vulneráveis" e pretende apoiar a promoção de projetos de intervenção local, promovidos pelo terceiro setor, "tendo em vista a remoção ou diminuição de obstáculos ao acesso à educação, à formação profissional e ao emprego digno". "Maior acessibilidade e mais inclusão é a base desta medida, cujas candidaturas deverão arrancar até maio".

O objetivo do programa, explica o Ministério da Educação no comunicado enviado hoje à Imprensa, é o de "promover o acesso a oportunidades de educação, formação, emprego ou empreendedorismo junto de jovens que não se encontram a trabalhar, a estudar ou em formação - habitualmente denominados jovens NEET".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG