Exclusivo

Governo quer aumentar em 60% o salário dos jovens médicos de família

Governo quer aumentar em 60% o salário dos jovens médicos de família

Só pode usufruir do incentivo quem for trabalhar para territórios com uma cobertura de Medicina Geral e Familiar inferior à média nacional.

O Governo vai aumentar a remuneração dos recém-especialistas de Medicina Geral e Familiar em 60%, desde que vão trabalhar para zonas "com uma cobertura por médico de família inferior à média nacional (86,7%)", anunciou a secretária de Estado da Saúde, Maria de Fátima Fonseca, ontem, no Centro de Saúde de Sete Rios, em Lisboa. Este é um dos incentivos previstos pelo Governo para resolver o problema da falta de médicos de família. Há 1,4 milhões de utentes sem acesso a esta especialidade.

Questionada pelo JN sobre quantas vagas as medidas previstas representam, a secretária de Estado da Saúde, disse que são "mais de 400 para médicos de família em territórios carenciados". "A esmagadora maioria diz respeito à região de Lisboa e Vale do Tejo, mas também temos vagas no Alentejo e Algarve", avançou.
A Associação Nacional das Unidades de Saúde Familiar apresentou, ontem, em Lisboa, um livro com sete medidas para a melhoria dos cuidados de saúde primária.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG