Investimento

Governo quer criar mais de 2800 postos de trabalho no Interior

Governo quer criar mais de 2800 postos de trabalho no Interior

O Ministério da Coesão Territorial esclareceu esta sexta-feira que está prevista a criação de 2810 postos de trabalho no Interior do país, através das várias medidas cujos diplomas foram aprovados no Conselho de Ministros realizado na quinta-feira em Bragança.

Segundo a tutela, está ainda prevista a mobilização de mais de 340 milhões de euros em fundos comunitários europeus, para gerar um investimento de 648 milhões de euros nestes territórios.

O comunicado, emitido logo após a conclusão do Conselho de Ministros, apontava a mobilização de 50,5 milhões de euros num investimento total de 76 milhões de euros, prevendo-se a criação de 424 postos de trabalho. Referem-se apenas às vertentes +CO3SO Conhecimento e +CO3SO Digital, ou seja, "uma parte dos apoios anunciados para alavancar investimento para o Interior", ressalva aquele ministério.

Tal como o Jornal de Notícias indicou na edição impressa desta sexta-feira, o programa "Trabalhar no Interior" foi articulado com o programa "Mais Coeso Emprego", que tem uma dotação de cerca de "125 milhões de euros de apoio à contratação para empresas que já estão instaladas no Interior ou empresas que queiram trabalhar nesses territórios, bem como para incentivar a mobilidade geográfica e fixação de trabalhadores para os concelhos periféricos, sejam os que trabalham por conta própria, criam o próprio emprego ou um novo negócio.

Foi aprovado o Programa de Incentivos à Fixação de Trabalhadores do Estado no Interior, abrangendo tanto incentivos de natureza pecuniária como outros aspetos relacionados com a prestação de trabalho. O programa 'Regressar' vai ser reforçado, com uma majoração de 25%.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG