Sondagem

Governo tem nota positiva na gestão da pandemia

Governo tem nota positiva na gestão da pandemia

Quase metade dos portugueses (48%) estão satisfeitos com as decisões tomadas ao longo do ano, sobretudo os mais velhos e as mulheres. Apenas 19% dos inquiridos no barómetro da Aximage para o JN estão descontentes, com a Região Norte em destaque na avaliação negativa.

A gestão da pandemia de covid-19, ao longo dos últimos dez meses, tem um saldo claramente positivo para o Governo: 48% dos portugueses dão-lhe boa nota e apenas 19% fazem uma avaliação negativa, de acordo com o barómetro da Aximage para o JN, DN e TSF. O entusiasmo é maior entre os cidadãos mais velhos e as mulheres; o descontentamento destaca-se entre os homens e os habitantes da Região Norte, a mais atingida pela doença.

Para o Governo, este foi um ano cheio de más notícias e de decisões sempre contestadas (pelo excesso de zelo, ou falta dele): do confinamento geral e escolas fechadas a partir de março, ao recolher obrigatório de novembro e dezembro, passando por uma crise económica e social de dimensões nunca experimentadas e sem fim à vista.

Ainda assim, se há fatura política para pagar, ainda não terá chegado. Com o ano de 2020 no fim, são muitos mais os que estão satisfeitos do que os que estão descontentes com a gestão que o Governo fez da pandemia.

MAIS VELHOS, MAIS SATISFEITOS

Essa satisfação é particularmente visível entre os cidadãos mais velhos (65 e mais anos), precisamente o grupo mais vulnerável: 63% dizem que o Governo tem estado "bem" ou "muito bem". Nos restantes três escalões etários que compõem a amostra o único desvio assinalável refere-se aos que têm 35 a 49 anos, mas porque optam por se refugiar no "assim-assim" (45%).

PUB

Há uma evidente diferença de género na avaliação, com as mulheres a mostrarem-se mais compreensivas com o Governo: 52% dão nota positiva (mais nove pontos percentuais do que os homens). Ao contrário, as avaliações negativas têm um pendor masculino (24% dão nota negativa à gestão da pandemia).

DESSINTONIA NAS REGIÕES

Quando a análise aos diferentes segmentos se centra na geografia, a maior dessintonia está no Norte, de longe a região mais atingida pela pandemia (soma mais de 200 mil casos e mais de três mil mortos). O saldo continua a ser positivo para o Governo, mas por escassos 11 pontos: apenas 36% dão nota positiva (o valor mais baixo entre as diferentes regiões), enquanto 25% dizem que o Governo esteve "mal" ou "muito mal" durante os últimos dez meses (o valor mais elevado ao nível regional).

Mais previsível é a tradicional fronteira partidária: o apoio à gestão da pandemia pelo Governo bate recordes entre os socialistas (84%), mas atrai também percentagens significativas de eleitores dos dois parceiros à Esquerda (CDU e BE) e do PAN. À Direita, o caldo vai gradualmente entornando: os que votam no PSD são bastante mais críticos do que a Esquerda, mas o saldo só é negativo para o Governo entre a nova Direita radical (Chega) e liberal (IL).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG