Exclusivo

Greve de guardas florestais superior a 90%

Greve de guardas florestais superior a 90%

A "grande maioria" dos guardas florestais do Serviço da Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR não compareceu ao trabalho nesta quarta-feira, segundo a Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FNSTFPS), aderindo à greve em defesa de uma tabela salarial específica e de atribuição de suplementos remuneratórios, entre outras reivindicações.

De acordo a FNSTFPS, a adesão média nacional foi superior a 90%, tendo atingido os 100% nos destacamentos de Braga, Póvoa de Lanhoso, Barcelos, Miranda do Douro, Torre de Moncorvo, Santo Tirso, Amarante, Penafiel, Felgueiras, Monção, Viana do Castelo, Ponte de Lima, Arcos de Valdevez, Peso da Régua, Pombal, Abrantes, Coruche, Palmela e todos os do Comando Territorial de Faro.

A paralisação, que foi cumprida no Dia Nacional do Guarda Florestal, visa exigir ao Ministério da Administração Interna (MAI) a aprovação de uma tabela remuneratória específica para os cerca de 400 profissionais desta carreira e a atribuição de suplementos remuneratórios relativos à função policial e ao cumprimento de trabalho em patrulha e de escalas de serviço.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG