Exclusivo

Há 13 ministros que deixam a AR, quatro governantes cessantes podem voltar

Há 13 ministros que deixam a AR, quatro governantes cessantes podem voltar

Há 13 ministros que tinham sido eleitos deputados pelo PS e que, agora, irão ceder o lugar. Entre os parlamentares que os rendem, sete são estreantes. Deverão sentar-se lado a lado com quatro ministros do Governo cessante que não foram reconduzidos mas que foram eleitos deputados: Tiago Brandão Rodrigues, Graça Fonseca, João Matos Fernandes e Alexandra Leitão. Esta última recusou convite de Costa para ser líder parlamentar.

Dos 18 ministros do novo Executivo, só cinco não integraram as listas socialistas ao Parlamento. Ou seja, os 13 governantes eleitos deputados estão em larga maioria (72%). A percentagem sobe face a 2019, quando, de entre os 20 ministros de então, também 13 (65%) tinham sido eleitos deputados. Este facto indicia que o novo Governo é mais próximo do aparelho do PS.

A maioria dos ministros eleitos deputados integrava o círculo de Lisboa. António Costa (primeiro-ministro), Mariana Vieira da Silva (Presidência), Duarte Cordeiro (Ambiente) e Fernando Medina (Finanças) serão substituídos por João Nicolau, Ricardo Lima, Vera Braz e Diogo Leão. Destes, apenas Ricardo Lima não tem experiência parlamentar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG