O Jogo ao Vivo

Demografia

Há 60 anos que não tínhamos um saldo natural tão negativo

Há 60 anos que não tínhamos um saldo natural tão negativo

2020 fecha com mais de 123 mil mortes e menos de 85 mil nascimentos

Era o impacto esperado de tão elevada mortalidade em 2020. No ano passado, Portugal registou o saldo natural - diferença entre o número de nados-vivos e óbitos - mais negativo dos últimos 60 anos, pelo menos.

De acordo com os dados preliminares nesta manhã publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), aquele indicador fechou negativo nos -38856, por efeito de uma subida de 10,2% no número de mortes ocorridas em 2020, exponenciadas pela pandemia. Conjugado com uma quebra de 2,6% no número de nascimentos, abaixo dos 85 mil, o valor mais baixo desde 2015.

Há 12 anos, frisa o INE, que o saldo natural está no vermelho. Sendo que o pior registo tinha-se verificado em 2018 (-26 mil).

No que aos óbitos concerne, e analisando os dados a partir de 1960 (e, desde então, sistematizados pelo INE), é o número mais alto da série, com 123467 mortes. O pior ano havia sido 2018, com 113051 óbitos. Ano em que, ao envelhecimento da população, se juntou uma onda de calor.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG