Enfermeiros

Há doentes sem comida e medicação nos hospitais, diz bastonária

Há doentes sem comida e medicação nos hospitais, diz bastonária

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, denunciou o caso de um hospital público em que os doentes ficaram dois dias sem alimentos e sem medicação.

Ana Rita Cavaco não revelou onde aconteceu, mas garantiu que o conselho de administração da unidade tem conhecimento.

A revelação da bastonária foi feita na noite de segunda-feira no âmbito de um debate sobre os problemas do Serviço Nacional de Saúde (SNS) que juntou enfermeiros e médicos na Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos. O CDS já fez saber que vai entregar um pedido de audição na bastonária na comissão parlamentar de Saúde, por considerar que se trata de "uma situação gravíssima que urge clarificar e esclarecer cabalmente".

Em declarações à SIC, Ana Rita Cavaco afirmou que "faltam pessoas para dar de comer a estes doentes e portanto, infelizmente, chegam-nos relatos de doentes que estão em observação e que não comem há dois dias. Ou há serviços que estão com uma afluência tão grande que não há ninguém para trazer os medicamentos. Isto é próprio de um país de terceiro mundo".

A situação, explicou a bastonária dos Enfermeiros, é consequência da falta de profissionais nos hospitais, sobretudo nas urgências, e tende a agravar-se nos meses de inverno com o aumento da procura.

O JN tentou contactar, sem sucesso, Ana Rita Cavaco.

O Ministério da Saúde não quis comentar a declaração.