Apelo

Há quebra nas reservas de sangue de grupos negativos

Há quebra nas reservas de sangue de grupos negativos

A Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue (FEPODABES) lançou, estar terça-feira, um apelo, para que "os cidadãos continuem a dar sangue nesta altura do ano".

De acordo com o site dador.pt, as reservas do Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) referentes aos grupos negativos são as mais preocupantes. O tipo O- e B- têm reservas até quatro dias e o A- de quatro a sete dias. Os grupos AB- e O+ têm reservas de sete a 10 dias. Já os grupos AB+, A+ e B+ darão para mais de 10 dias.

No verão e em tempo de pandemia, os "hospitais continuam a necessitar de sangue para dar resposta às necessidades dos seus doentes", alerta a FEPODABES, apelando a que "todos os cidadãos com mais de 18 anos, que tenham mais de 50 quilos e que sejam saudáveis façam a sua dádiva".

"Neste momento estamos a necessitar de dadores de sague dos grupos sanguíneos 0-, A-, B- reservas muito em baixo", frisa.

Para dar resposta a esta necessidade, continua a promover campanhas de verão. Os locais de recolha e datas podem ser encontrados na página oficial www.fepodabes.pt.

"O verão é uma altura do ano em que a disponibilidade dos cidadãos para dar sangue é mais reduzida, pelo que a FEPODABES decidiu promover esta campanha de verão para dar o seu contributo para a manutenção das reservas de sangue", explica.

Alberto Mota, presidente da FEPODABES, insiste que é "muito importante que as pessoas fizessem a sua dádiva antes de partirem para o gozo das merecidas férias, pois mesmo no verão os hospitais têm necessidade de sangue". Este apelo à mobilização dos cidadãos tem também como objetivo "recordar que dar sangue é um gesto benévolo e que pode salvar vidas", conclui.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG