O Jogo ao Vivo

Covid-19

Hospital de São João já vacinou dois terços dos profissionais

Hospital de São João já vacinou dois terços dos profissionais

Restantes funcionários, de áreas não clínicas, só serão inoculados na 3ª fase, garante fonte da unidade que, esta sexta-feira, recebeu mais dois doentes de Lisboa e Vale do Tejo.

O Centro Hospitalar Universitário de São João "já vacinou, com duas doses, cerca de 4100 profissionais (ou seja, aproximadamente dois terços dos seus profissionais), incluindo a generalidade dos que prestam cuidados diretos a utentes e que não tinham tido anteriormente a doença", comunicou esta sexta-feira fonte da unidade.

De acordo com o plano de vacinação, "só na fase III serão incluídos os profissionais de áreas não clínicas (serviços de aprovisionamento, instalações e equipamentos, recursos humanos, informáticos, financeiros, membros do conselho de administração,...), bem como os que já tiveram a doença e que pretendem ser vacinados".

A mesma fonte garantiu que o "CHUSJ pretende vacinar todo o universo de cerca de 6400 profissionais, mas cumprindo estritamente com as orientações, as prioridades e o calendário definido pela Direção-Geral da Saúde".

Na mesma mensagem, lê-se que "nenhum membro do Conselho de Administração foi vacinado, nem a própria diretora clínica, que é médica da Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos, trabalhando semanalmente numa das unidades consideradas prioritárias pela DGS e que realiza Transporte Inter-Hospitalar Pediátrico, também atividade considerada prioritária pela DGS".

Sendo que "os membros do Conselho de Administração apenas serão vacinados após todos os profissionais da instituição que o pretendem fazer tiverem sido vacinados, o que somente deve ocorrer na fase III do Plano de vacinação, ou seja, com a população em geral".

PUB

Mais dois doentes de Lisboa e Vale do Tejo

Pouco passava das 21.30 horas quando chegaram ao Porto dois doentes dos cuidados intensivos de Lisboa e Vale do Tejo. Um proveniente do Hospital Egas Moniz, outro do Amadora Sintra.

A transferência foi feita de avião do aeroporto Figo Maduro para o Aeroporto Internacional do Porto (Sá Carneiro). De seguida, foram transportados de ambulância até ao Hospital de São João, que nos últimos dias tem sido uma das unidades a receber doentes provenientes de Lisboa e Vale do Tejo, muito pressionada em termos de internamentos hospitalares.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG