Idai

Hotéis portugueses reúnem duas toneladas de bens para hospital em Moçambique

Hotéis portugueses reúnem duas toneladas de bens para hospital em Moçambique

A hotelaria portuguesa reuniu, esta sexta-feira, duas toneladas de bens para acorrer às necessidades urgentes do hospital de Dombe, distrito de Manica, no centro de Moçambique, devastado pelo ciclone Idai, correspondendo ao pedido da Missão de Emergência Helpo.

A Associação de Hotelaria de Portugal (AHP), numa iniciativa do programa HOSPES by AHP, projeto corporativo de responsabilidade social e sustentabilidade ambiental da hotelaria, recolheu têxteis, colchões e sabonetes, tendo aquirido ainda 1200 pastilhas de purificação para 600 mil litros de água.

A presidente da direção executiva da AHP, Cristina Siza Vieira, indicou à agência Lusa que estas doações, envolvendo 1200 quilogramas de lençóis, 25 colchões, mantas polares, almofadas e fronhas, foram feitas por 29 hóteis.

"Em parceria, temos um grande produtor de sabonetes que nos doou 800 quilos de sabonetes, 18.533 sabonetes, que nos tinham sido pedidos", acrescentou, sublinhando que "este hospital de Dombe, que fica na bacia do rio Buzi, a 30 quilómetros do Zimbabué, numa zona que não tem tido grande ajuda".

Cristina Siza Vieira frisou que, no hospital de Dombe, "estão centrados na saúde maternoinfantil, mulheres grávidas, lactentes e crianças até cinco anos, e servem uma população de 20 localidades, de milhares de pessoas, que não têm infraestruturas de saúde".

"As famílias e as comunidades que apoiam, que não têm infraestruturas de saúde, dependem" do centro hospital, que ficou "no 'osso' por força do ciclone", deixando nove localidades ainda inacessíveis por via terrestre até hoje.

Quando a Helpo apelou à AHP estes "bens prioritários", mobilizou-se recursos e perguntou-se quem tinha possibilidades de apoiar, com parcerias também - como uma transportadora e uma lavandaria, "não só hotéis" -, para se "poder canalizar este esforço para a missão do hospital do Dembo".

Este apoio inscreve-se no Programa HOSPES by AHP, que, assinalou Cristina Siza Vieira, tem "a novidade de funcionar em rede" e poder "chegar-se mais longe", apoiando cerca de 50 entidades de "entre o apoio ao Alzheimer, à terceira idade, a doenças raras, a famílias com carências de vária índole".

O ciclone Idai atingiu a região centro de Moçambique, o Maláui e o Zimbabué em 14 de março.

Em Moçambique, segundo dados do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), a passagem do ciclone Idai terá afetado 1,4 milhões de pessoas, provocando pelo menos 598 mortos e 1.641 feridos.

Até agora, o INGC indicou que Moçambique recebeu um total de 36 milhões de dólares (32 milhões de euros) e cerca de 12 mil toneladas de bens diversos para apoiar as populações afetadas pelo ciclone.