O Jogo ao Vivo

Nacional

Identificado ADN humano em cachorros quentes

Identificado ADN humano em cachorros quentes

A empresa norte-americana "Clear Food" (comida limpa) encontrou a presença de ADN humano em cachorros quentes vendidos nos Estados Unidos da América.

O problema reporta, portanto, problemas de higiene e manuseamento dos produtos de preparação da famosa salsicha no pão. O mais provável é que os resíduos traduzam falhas no uso de luvas e redes de proteção. A presença de ADN humano foi detectada em 2% dos produtos convencionais inspecionados e, curiosamente, em dois terços dos cachorros vegetarianos.

Para Melinda Wilkins, professora da Universidade Estadual de Michigan, e especialista em segurança alimentar, o relatório é, no mínimo, intrigante, segundo disse à CNN.

"O uso de análise genética neste tipo de cenário é realmente fascinante", declarou a investigadora. De qualquer modo, Melinda Wilkins gostaria que se pudessem obter mais informações sobre o achado de ADN. A obtenção destas amostras costuma estar relacionada com fluidos.

O estudo acaba por realçar os problemas nos cachorros quentes vegetarianos. "Os vegetarianos são os especialmente problemáticos", referiu Sasan Amini, presidente da "Clear Food", no comunicado oficial. "Eles revelaram possuir o maior número de problemas de higiene".

Outra das conclusões aponta que 14,4% dos produtos analisados possuíam indicações nas etiquetas incoerentes, que não correspondiam à composição do produto. O mais flagrante foi a existência de carne em cachorros quentes vendidos como vegetarianos.

O porco estava presente em 3% das peças supostamente vegetarianas, mas também se identificou ovelha, vitela.

PUB

Foram avaliados 345 cachorros quentes de 75 marcas diferentes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG