Conferência Episcopal

Igreja reafirma "total disponibilidade" de bispos na investigação de abusos sexuais

Igreja reafirma "total disponibilidade" de bispos na investigação de abusos sexuais

O porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa assegura ao JN a "total disponibilidade" dos bispos para colaborarem na investigação de abusos sexuais pela comissão independente criada em janeiro.

O coordenador da comissão independente que está a investigar abusos sexuais contra crianças pela Igreja Católica em Portugal, Pedro Strecht, divulgou esta terça-feira de manhã que o grupo pediu entrevistas aos 21 bispos portugueses e que cinco ainda não responderam.

Já foram realizadas 11 entrevistas, uma está agendada para amanhã e para outras quatro falta acertar a data pois os bispos solicitaram reuniões presenciais e não por zoom, explicou o pedopsiquiatra.

Interpelado sobre se todos os bispos irão responder à solicitação da comissão, o porta-voz da comissão assegurou que "é o que está previsto na linha da total disponibilidade para colaborar neste estudo tão importante para a clarificação e apuramento da verdade neste drama de abusos".

"É um processo que a comissão independente está a levar com empenho e competência e que tem as suas etapas e ritmos próprios", acrescentou o padre Manuel Barbosa.

Entre 25 e 28 de abril, em Fátima, está prevista uma reunião plenária de todos os bispos.

A comissão, criada em janeiro, fez hoje um balanço de três meses de trabalho. Foram recebidas 290 denúncias, tendo 16 testemunhos sido enviados para o Ministério Público por ainda não terem prescrito os prazos criminais.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG