Louvor póstumo

INEM elogia abnegação de equipa médica morta na queda de helicóptero

INEM elogia abnegação de equipa médica morta na queda de helicóptero

O INEM elogia a "abnegação e a dedicação exemplares" da equipa médica que morreu na sequência da queda de um helicóptero em Valongo. Luís Vega, Daniela Silva, João Lima e Luís Rosindo deixaram um "legado de inúmeras vidas salvas".

As palavras de reconhecimento público são do presidente do Instituto Nacional de Emergência Médica. Luís Alberto Meira redigiu o louvor póstumo no passado dia 20 de dezembro, mas só esta segunda-feira foi publicado em Diário da República. Lamentando a "partida precoce" dos quatro profissionais que compunham a equipa de assistência médica em Macedo de Cavaleiros, Bragança, Luís Meira deseja "preservar, para o futuro, o reconhecimento" das "qualidades humanas e profissionais, assim como o agradecimento pelos serviços prestados ao país".

Luís Vega, Daniela Silva, João Lima e Luís Rosindo perderam da vida no passado dia 15 de dezembro. Depois de uma missão de transporte de uma doente crítica para o Hospital de Santo António e no momento em que faziam a viagem de regresso à base de Macedo de Cavaleiros, o helicóptero terá embatido numa torre de emissão de rádio, provocando a queda abrupta na Serra de Santa Justa, em Valongo.

No louvor póstumo, o INEM recorda a "abnegação e dedicação exemplares" dos quatro profissionais "a vítimas críticas em condições adversas", deixando um "legado de inúmeras vidas salvas e protegidas. As suas qualidades de caráter, lealdade, responsabilidade, espírito de sacrifício e sentido de missão deixaram marcas fortes na atividade de emergência médica pré-hospitalar". Luís Meira ressalva a "profunda saudade" que deixa o desaparecimento prematuro da equipa, que contribuiu para a "eficiência, prestígio e cumprimento da missão do INEM".

Outras Notícias