Morte Carlos Amaral Dias

INEM instaura processos disciplinares a dois trabalhadores

INEM instaura processos disciplinares a dois trabalhadores

O Instituto Nacional de Emergência Médica instaurou processos disciplinares a dois trabalhadores após detetar "situações anómalas" na assistência prestada ao psicanalista.

Em comunicado, o INEM escreve esta sexta-feira que terão registado "situações anómalas" no socorro de Carlos Amaral Dias, a 3 de dezembro do ano passado, após uma chamada feita para o 112. O psicanalista Carlos Amaral Dias faleceu na ambulância.

Uma das situações prende-se com o facto de "o CODU e o Dispositivo Integrado e Permanente de Emergência Pré-Hospitalar de Lisboa" não terem recebido informações sobre a ocorrência durante uma hora.

Em resultado do processo de inquérito aberto a 4 de dezembro, o Instituto informa que dois trabalhadores do INEM serão alvo de processos disciplinares. Há ainda a instauração de dois processos de contraordenação à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Beato e Penha de França.

O relatório final do INEM vai ser enviado ao Ministério Público, Inspeção Geral das Atividades em Saúde, Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil e Ministério da Saúde.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG