Covid-19

Infarmed está a avaliar quatro modelos de testes rápidos

Infarmed está a avaliar quatro modelos de testes rápidos

O Infarmed tem em fase de licenciamento quatro modelos de testes rápidos para despiste da covid-19 que cumprem critérios de especificidade e sensibilidade "aceitáveis", disse esta quarta-feira, a diretora-geral da Saúde.

No Parlamento, Graça Freitas explicou aos deputados que estes testes são bons para detetar casos positivos, desde que usados no momento adequado, que constará da bula.

Porém, sublinhou a diretora-geral da Saúde, aqueles testes têm uma limitação: "detetam mal os casos negativos". Por esta razão, Graça Freitas disse que as pessoas que testem negativo nestes testes devem repetir o rastreio com "um teste melhor", ou seja, um teste PCR.

A diretora-Geral da Saúde não adiantou quando é que estes testes podem vir a ser usados, nem em que circunstâncias.

A utilização de testes rápidos tem vindo a ser defendida por vários especialistas para travar surtos de covid-19.

PUB

O tema voltou à ordem do dia, na semana passada, depois do presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, Francisco George, ter anunciado que recebeu financiamento internacional para comprar 500 mil testes rápidos e que está disponível para oferecê-los para utilização nas escolas e lares.

O Ministério da Saúde já admitiu vir a usar testes rápidos, mas não se pronunciou concretamente sobre a oferta da Cruz Vermelha.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG