Norma

Infarmed proíbe autotestes em língua estrangeira

Infarmed proíbe autotestes em língua estrangeira

A venda de autotestes com o rótulo e instruções em língua estrangeira passa a estar proibida. O presidente do Conselho Diretivo do Infarmed emitiu, esta sexta-feira, uma nota pública em que anula a exceção de autorização de venda de autotestes em língua estrangeira que vigorava desde 23 de dezembro do ano passado.

Assim, a partir de agora, os autotestes "devem apresentar a rotulagem e as instruções de utilização redigidas em língua portuguesa, uma vez que compreendem as informações necessárias para a correta e segura utilização", informou Rui Santos Ivo, clarificando que "a distribuição por grosso destes dispositivos deve cumprir os requisitos exigidos".

Na base da mudança das regras está o facto de já não existir evidência "de constrangimentos no fornecimento do mercado nacional de autotestes", pelo que "não se justifica manter a permissão de distribuição de autotestes com rotulagem e instruções de utilização em língua estrangeira".

Concelhos melhoram

O número de concelhos acima do limite máximo de incidência de contágios por SARS-CoV-2 baixou, informou a DGS, no boletim diário. Há duas semanas eram 289 e agora são 235 os municípios que ultrapassam o limite dos 960 casos por 100 mil habitantes em 14 dias. Penedono é o concelho com menor incidência e Velas, nos Açores, é o que tem a maior.

Esta sexta-feira, Portugal registou mais 13747 novos casos, mais 6424 recuperados, mais 21 mortes, menos 33 internados e menos seis em cuidados intensivos. Também foi ultrapassada a marca dos nove milhões de vacinados.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG