Covid-19

Infarmed suspende testes rápidos de imunidade após resultados falsos

Infarmed suspende testes rápidos de imunidade após resultados falsos

A Autoridade Nacional do Medicamente (Infarmed) informou esta quarta-feira que suspendeu a comercialização de um teste rápido para detetar a imunidade à covid-19. Foram detetados dois resultados falsos negativos em Portugal.

O teste chama-se "Tell Me Fast Rapid Diagnostic Test Coronavirus (COVID-19) IgG/IgM Antibody Test (S/P/WB)" e está a ser recolhido voluntariamente pelo distribuidor nacional, cujo fabricante é o Biocan Diagnostics. Foram detetados dois resultados falsos negativos em Portugal num lote específico e por isso, o Infarmed suspendeu a comercialização.

O fabricante justifica o erro com a "produção inicial" dos testes, logo as melhorias entretanto introduzidas, que melhoram a "sensibilidade" na deteção da imunidade ao vírus, não terão atingido este lote. A Autoridade Nacional do Medicamento lembra, em comunicado no seu site, que "o desempenho clínico dos testes rápidos de anticorpos é ainda limitada".

O Infarmed acrescenta ainda que os testes rápidos devem ser feitos por laboratórios ou unidades de prestação de serviços de saúde. Os testes de imunidade não devem ser ainda feitos em novos casos de covid-19, uma vez que "quando interpretados isoladamente", "não excluem a possibilidade de a pessoa estar infetada".

Esta semana, o secretário de Estado da Saúde, António Sales, tinha alertado que estes testes devem ser usados com "parcimónia e em condições controladas" e feitos em termos de grupo para se poder verificar o grau de imunização. Advertiu que feitos de uma forma individualizada podem dar "uma falsa sensação de segurança".

PUB

Neste momento decorre um estudo nacional para detetar o nível de imunidade ao novo coronavírus em Portugal. O inquérito serológico está a ser feito pelo Instituto Nacional Dr. Ricardo Jorge e o objetivo é saber a percentagem de pessoas que têm anticorpos contra o vírus.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG