Inquérito

Houve utilização irregular das requisições de exames pela clínica Ecosado

Houve utilização irregular das requisições de exames pela clínica Ecosado

O inquérito realizado pela Administração Regional de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) no caso do bebé que nasceu com malformações graves concluiu que "há fortes indícios" de utilização irregular das requisições de exames ecográficos pela clínica Ecosado.

O inquérito da ARSLV, que já foi enviado para o Ministério Público para eventual procedimento criminal, concluiu que "há fortes indícios de utilização irregular das requisições de exames ecográficos por parte da clínica Ecosado", refere a Administração Regional de Lisboa em comunicado.

Segundo a investigação, a clínica Ecosado, em Setúbal, "recebeu as requisições não tendo qualquer convenção com a ARSLVT".