Premium

Inspeções às empresas detetam aumento de 60% nos salários em atraso

Inspeções às empresas detetam aumento de 60% nos salários em atraso

No âmbito da sua atividade inspetiva, a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) detetou, em 2017, 11,7 milhões de euros de salários em atraso a um total de 6618 trabalhadores, o que representa um aumento de 59% face ao ano anterior (+4,3 milhões). Já as contribuições em falta para a Segurança Social ascenderam a 3,7 milhões (+8%), para um universo de 5641 trabalhadores.

De acordo com o mais recente relatório de atividade inspetiva da ACT, "os setores da eletricidade, gás, vapor; comércio por grosso e a retalho; reparação de veículos; atividades de saúde humana e apoio social; e atividades artísticas concentraram 56% do total de apuramentos realizados". Apuramentos que resultaram das 37 482 visitas inspetivas que a ACT levou a cabo em 2017 (+1406, face a 2016), abrangendo mais de 319 mil trabalhadores (+11%).

Daquelas ações inspetivas resultaram 8665 autos de notícias e participações contraordenacionais, menos 1714 do que ano anterior, numa moldura sancionatória mínima de 17,3 milhões. Já as participações ao Ministério Público mais do que triplicaram, para um total de 359. Destas, lê-se no referido documento, "11,7% foram relativas a procedimento criminal e 88,30% no âmbito da utilização indevida de contratos de prestação de serviços".

Outros Artigos Recomendados