Premium

Alergias estão a fazer portugueses gastar mais com medicação

Alergias estão a fazer portugueses gastar mais com medicação

Os gastos com anti-histamínicos em 2018 ascenderam a 32 milhões de euros. O consumo aumentou 10% desde 2014. A prevalência da doença está a crescer e a população está mais informada. Sintomas disparam na primavera.

A primavera está aí e as alergias parecem não parar de aumentar, bem como o número de medicamentos vendidos, com e sem receita médica. No ano passado, os portugueses gastaram 32,19 milhões de euros com anti-histamínicos, que corresponderam à dispensa de 5,92 milhões de embalagens, de acordo com os dados da consultora IQVIA facultados ao JN. Desde 2014 que o consumo é crescente, tendo subido 10,2%.

Pedro Carreiro-Martins, vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC), confirma que, "ao longo dos anos, o número de pessoas com alergias tem vindo a aumentar". Mas, por outro lado, as alergias também "têm apresentado maior gravidade". Há ainda outros fatores que, de acordo com o médico, podem contribuir para o crescimento do consumo destes medicamentos: a população está mais consciente dos problemas alérgicos e também de que existem fármacos "capazes de prevenir e aliviar os sintomas".