Relatório

Alunos sentem-se infelizes quando não estão online

Alunos sentem-se infelizes quando não estão online

Quase 80% dos alunos portugueses de 15 anos assumem sentir-se mal quando não estão online.

Um novo volume do Relatório PISA (Programa de Avaliação Internacional de Alunos), divulgado esta quarta-feira, revelou que os jovens que passam demasiado tempo na Internet se manifestam menos satisfeitos com a vida e têm piores resultados escolares.

Portugal é o quarto país da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) onde os jovens manifestam no inquérito sentir-se mal quando não estão ligados à Internet, precisamente 77% dos alunos de 15 anos. Pior que os portugueses só mesmo os chineses, os suecos e os franceses.

Em média nos países da OCDE (caso de Portugal), os alunos passam cerca de duas horas e meia por dia online, depois das aulas, durante os dias da semana e mais de três horas por dia durante os fins de semana.

Pela primeira vez, o PISA questionou os estudantes sobre o que eles sentiam relativamente ao tempo que passam online. A maioria dos alunos (88%) concorda que a Internet é um grande recurso para a obtenção de informação; 67% confessam ficar entusiasmados quando descobrem novas aplicações e 61% confessam perder a noção do tempo quando estão online.

A OCDE conclui que os alunos que revelam ter um uso excessivo da Internet também se mostram menos satisfeitos com a vida e têm piores resultados escolares.

O relatório também revelou que os alunos portugueses se destacam entre os mais ansiosos da OCDE, estamos mesmo no topo da tabela como os estudantes que mais se preocupam com as dificuldades suscitadas pelos testes, os que mais receiam ter maus resultados ou que se sentem mais ansiosos antes dos testes mesmo quando sabem a matéria.

Estes dados levaram o Ministério da Educação a emitir um comunicado a congratular-se por ter apostado numa "avaliação centrada na sua dimensão formativa" e em políticas que apostam numa maior inclusão de todos os alunos.

ver mais vídeos