O Jogo ao Vivo

Crimes no futebol

Ana Gomes envia recado a César e a "todos que fecham os olhos"

Ana Gomes envia recado a César e a "todos que fecham os olhos"

A ex-eurodeputada e ativista Ana Gomes divulgou um relatório da Comissão Europeia sobre os riscos de branqueamento de capitais no futebol. A socialista remeteu a mensagem ao presidente do PS e a "todos os que fecham os olhos".

Ana Gomes, que nos últimos anos trabalhou no Parlamento Europeu em questões relacionadas com o combate ao branqueamento de capitais, tem sublinhado a necessidade de lutar contra os contratos de financiamento de compra e venda de jogadores entre clubes de futebol que diz servirem de esquema para encobrir crimes económicos e financeiros.

Neste domingo, divulgou no Twitter um relatório elaborado pela Comissão Europeia (CE) sobre os "riscos de captura e «lavandaria» por máfias via clubes de futebol" - nas páginas 232 a 240 do documento - que detalha, inclusive, um esquema russo em Portugal, detetado pela Polícia Judiciária e a Europol (Operação Matrioskas, noticiada pelo JN). Na introdução da mensagem, diz que o relatório serve "para ilustração de [Carlos] César e de todos que fecham olhos".

Numa segunda publicação, Ana Gomes detalha que, na página 235 do relatório, "a CE aponta o uso de «membros de família, advogados, consultores e contabilistas» em transferências de jogadores de futebol para criar estruturas para branquear e transferir fundos e investimentos mafiosos em negócios legítimos, via contratos de imagem, publicidade e patrocínio".

A referência ao presidente do PS acontece depois de César se ter demarcado das declarações de Ana Gomes a propósito da transferência milionária de João Félix do Benfica para o Atlético de Madrid. "Não será negócio de lavandaria?", tinha questionado há dias a socialista, levando o presidente benfiquista a pedir uma posição ao partido e a anunciar um processo contra Ana Gomes.

A ex-eurodeputada socialista reagiu depois ao esclarecimento do PS, segundo o qual "as opiniões da Drª Ana Gomes refletem apenas uma posição própria e pessoal que, tal como em muitos outros casos, não vincula o Partido Socialista". "Agradeço ao presidente Carlos César o afã de esclarecer o óbvio: não represento o PS e o que digo e escrevo só me vincula. Sendo socialista, e não apparatchik, não abdico de dar uso à minha cabeça... Já César, usa o que pode face a [Luís Filipe] Vieira: a César, o que é de César", escreveu, na sexta-feira de manhã.