Ana, Lúcia, Vera, Helena...

Já morreram 11 mulheres vítimas de violência doméstica em 2019

Já morreram 11 mulheres vítimas de violência doméstica em 2019

Desde o início do ano já morreram 11 mulheres assassinadas às mãos de namorados, maridos, ex-companheiros ou outros familiares. Em 2018, o número de vítimas ultrapassou as 20 de 2017. Em novembro, já tinham morrido 24.

5 de janeiro

Algarve

Um casal foi encontrado morto em casa, em Lagoa. Tudo indica que Nuno Guerreiro tenha assassinado a companheira, Lúcia Rodrigues, tendo-se suicidado com a mesma arma.

7 de janeiro

Açores

Um homem de 52 anos matou a cunhada, de 46 anos, à pancada na ilha Terceira. O crime ocorreu na sequência de uma disputa por uma casa que pertencia à mãe do homicida.

11 de janeiro

Almada

Vera Silva foi morta, na casa onde residia, no Pragal, Almada, vítima de espancamento. O corpo ficou quase irreconhecível, com severas marcas de agressões. Foi transportada ainda com vida para o Hospital Garcia de Orta, onde acabou por não resistir aos ferimentos.

Alandroal

Um homem de 83 anos matou a mulher, com a mesma idade, e a irmã desta, de 80. Tentou suicidar-se, foi encontrado com vida, mas acabou por morrer no hospital.

17 de janeiro

Oeiras

Um homem de 72 anos matou, com um tiro de caçadeira, a mulher, de 71 anos, e suicidou-se no apartamento onde residiam há pelo menos 40 anos. O alerta foi dado pela filha do casal, que se deslocou à habitação dos pais após estes não terem atendido o telefone.

27 de janeiro

Santarém

Negócios de prostituição terão estado na origem do homicídio de uma mulher de 48 anos, de nacionalidade brasileira. A vítima foi agredida com violência, degolada e deixada agonizante na habitação que usava para atender os clientes.

31 de janeiro

Moimenta da Beira

Bombeiro detido por matar à facada uma mulher de 25 anos. O homem manteria um relacionamento amoroso com a vítima e confessou o crime. Menino de cinco anos encontrou a mãe sem vida quando se preparava para ir para a escola e avisou a avó e a tia.

4 de fevereiro

Uma mulher de 60 anos morreu no Seixal. Tudo indica que terá sido morta com duas facadas pelo genro, que depois matou a filha.

18 de fevereiro

Ana Silva, 53 anos, foi morta pelo ex-companheiro na última noite, na Golegã.