Legislação

Animais em restaurantes já é hábito em muitos países europeus

Animais em restaurantes já é hábito em muitos países europeus

Esta semana, os partidos representados no Parlamento português manifestaram-se disponíveis para criar legislação que permita animais de companhia em espaços de restauração e outros estabelecimentos comerciais. Se em Portugal isto é novidade, em vários países europeus é um hábito já enraizado.

Ao contrário do caso português, em França, por exemplo, estranho é ver alguém entrar num café, restaurante ou loja e deixar o animal de companhia à porta. O comportamento mais natural é entrar com o cão nos estabelecimentos comerciais que, na sua maioria, o permitem. Quando se fala em viajar com animais - e aqui os cães são os mais comuns - França é o destino europeu mais recomendado.

No que diz respeito à entrada de animais em espaços públicos fechados, a Alemanha facilita a entrada de cães de pequeno porte, mas barra os clientes com cães de grande porte. Cenário semelhante oferece a Itália, sobretudo no Norte do país. Roma, um dos locais mais visitados do Mundo, é também uma das cidades mais amigas dos animais neste aspeto.

Na Suíça, a maioria dos restaurantes, cafés e lojas permite a entrada de animais de companhia e situação semelhante pode ser encontrada na Holanda, em particular Amesterdão, outro dos mais populares destinos turísticos. Já na Irlanda, a situação é variável, depende das zonas do país. Dublin, por ser mais visitada, é das cidades mais tolerantes quando chega a hora de ir tomar um café com um quatro patas.

Mais além do que a acessibilidade a espaços comerciais foram os países que construíram uma legislação mais ampla a pensar na proteção dos direitos dos animais. A nível europeu, os que têm em vigor as legislações mais avançadas são a Áustria, a Suíça e o Reino Unido, com políticas exigentes no que diz respeito a maus-tratos; ao uso de animais para investigação científica; à proteção dos animais usados para fins de entretenimento, de animais de companhia, de animais de quinta e selvagens. Logo a seguir estão a Dinamarca, a Alemanha, a Holanda a Suécia, de acordo com o World Animal Protection.

Conteúdo Patrocinado