Nacional

Autocarro já substituiu comboio na Linha do Corgo

Autocarro já substituiu comboio na Linha do Corgo

A ligação entre as estações da Régua e de Vila Real já se fez, esta manhã, de autocarro, depois do encerramento da linha ferroviária por razões de segurança.

O comboio que devia ter partido da estação do Peso da Régua às 07:06 deu lugar a um autocarro, que teve que passar pelas localidades de Alvações do Corgo, Povoação, Carrazedo e Vila Real. Este trajecto, agora rodoviário, vai cumprir os cinco horários entre a Régua e Vila Real e os outros cinco de Vila Real à Régua.

O encerramento da Linha Ferroviária do Corgo foi anunciado terça-feira à noite, e surgiu de depois de uma inspecção a qual, segundo o governador civil de Vila Real, Alexandre Chaves, "detectou que o percurso não estava nas melhores condições de segurança".

Sem adiantar mais pormenores sobre as questões de insegurança apontadas no relatório, Alexandre Chaves garantiu que serão efectuados de imediato os projectos necessários para a realização das obras de beneficiação.

Por causa deste encerramento, que apanhou de supresa as populações servidas pelo comboio, cerca de 40 pessoas saíram à rua terça-feira à noite, em Carrazedo, em protesto, tendo, inclusive, impedido a passagem da última locomotiva que fazia a viagem de regresso à Régua.

Segundo a GNR, o protesto durou pouco tempo e decorreu sem incidentes.

A Linha do Corgo liga o Peso da Régua a Vila Real ao longo de 26 quilómetros. No concelho de Vila Real, o comboio é maioritariamente utilizado por estudantes e é considerado um importante meio de transporte para as localidades mais isoladas do concelho.

O comboio chegou a Vila Real pela primeira vez a 01 de Abril de 1906, permitindo que uma viagem que antes se fazia em oito horas de diligência passasse a demorar apenas uma hora e meia.

Esta linha chegou a ligar o Peso da Régua, Vila Real e Chaves a partir de 1921, mas, em 1990, foi suspenso o troço de ligação ao Alto Tâmega.