Premium

Autoridade europeia deteta falhas e manda parar hélis do INEM

Autoridade europeia deteta falhas e manda parar hélis do INEM

Dois dos quatro helicópteros ao serviço do INEM têm de parar, caso não sejam substituídos para cumprirem as regras ditadas por uma auditoria da Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA, em sigla inglesa).

Em causa estão desconformidades, que se prendem com a idade das aeronaves e impedem a existência de um sistema obrigatório de monitorização dos voos.

A ordem do regulador europeu surgiu na sequência de uma fiscalização à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e aos três operadores aeronáuticos em Portugal certificados para voos de emergência médica, que acabou por apontar falhas no controlo das regras destas aeronaves.