Reação

Carlos César diz que Ana Gomes "insulta quem não lhe faz a corte"

Carlos César diz que Ana Gomes "insulta quem não lhe faz a corte"

Carlos César, presidente do PS, afirmou que Ana Gomes tem "o hábito de insultar quem não lhe faz a corte", depois de a ex-eurodeputada o ter acusado de "fechar aos olhos" aos crimes financeiros no futebol.

"O que foi necessário neste caso aclarar é que ela podia falar em nome do PS quando era assalariada do aparelho do partido, mas agora não", disse Carlos César numa declaração ao Diário de Notícias.

Acrescentou: "No que me toca, neste caso específico, como em qualquer outro, tenho tanto receio em falar de Luis Filipe Vieira [presidente do Benfica] como de Ana Gomes, ou seja, nenhum".

"Quanto a corrupção, seja no desporto seja noutras atividades, todos sabemos que ela existe e deve e tem que ser combatida e severamente punida. Importa, todavia, não imputar nem insinuar a prática de tais comportamentos a pessoas ou entidades em relação às quais não tenhamos provas ou não sejamos capazes de assumir as responsabilidades do que dizemos", disse ainda.

Ana Gomes divulgou, este domingo, no Twitter, um relatório elaborado pela Comissão Europeia (CE) sobre os "riscos de captura e «lavandaria» por máfias via clubes de futebol" - nas páginas 232 a 240 do documento - que detalha, inclusive, um esquema russo em Portugal, detetado pela Polícia Judiciária e a Europol (Operação Matrioskas, noticiada pelo JN). Na introdução da mensagem, diz que o relatório serve "para ilustração de [Carlos] César e de todos que fecham olhos".

Numa segunda publicação, Ana Gomes detalha que, na página 235 do relatório, "a CE aponta o uso de «membros de família, advogados, consultores e contabilistas» em transferências de jogadores de futebol para criar estruturas para branquear e transferir fundos e investimentos mafiosos em negócios legítimos, via contratos de imagem, publicidade e patrocínio".

A referência ao presidente do PS acontece depois de César se ter demarcado das declarações de Ana Gomes a propósito da transferência milionária de João Félix do Benfica para o Atlético de Madrid. "Não será negócio de lavandaria?", tinha questionado há dias a socialista, levando o presidente benfiquista a pedir uma posição ao partido e a anunciar um processo contra Ana Gomes.

A ex-eurodeputada socialista reagiu depois ao esclarecimento do PS, segundo o qual "as opiniões da Drª Ana Gomes refletem apenas uma posição própria e pessoal que, tal como em muitos outros casos, não vincula o Partido Socialista". "Agradeço ao presidente Carlos César o afã de esclarecer o óbvio: não represento o PS e o que digo e escrevo só me vincula. Sendo socialista, e não apparatchik, não abdico de dar uso à minha cabeça... Já César, usa o que pode face a [Luís Filipe] Vieira: a César, o que é de César", escreveu, na sexta-feira de manhã.