Nacional

Cavaco trocou vivenda "Mariani" por vivenda na Coelha

Cavaco trocou vivenda "Mariani" por vivenda na Coelha

Está desfeito o enigma: Cavaco Silva permutou a célebre vivenda "Mariani", em Montechoro, com a da Aldeia da Coelha, também em Albufeira. O seu amigo Fernando Fantasia, que tratou de tudo, garantiu ao JN não ter, na época, qualquer ligação ao BPN ou à SLN.

A escritura que oficializou o negócio, ontem publicada na edição online da revista "Sábado", desfaz a dúvida que persistia, por falta de esclarecimento do presidente da República. O documento, assinado na Rua Vítor Cordon, em Lisboa, com a intervenção de uma notária do 3º cartório da capital, confirma o que o JN ontem revelou: que a permuta envolveu o casal Cavaco Silva e a Constralmada, representada pelos gerentes da sociedade, Martinho da Silva e Manuel Parra.

A escritura, com data de 9 de Julho de 1998, atribui ao negócio o valor de 27 mil contos (135 mil euros). E identifica como objectos de permuta um "prédio urbano situado em Montechouro" (sic) e "um lote de terreno situado em Sesmaria". Carapeto Dias, amigo de longa data de Cavaco Silva, falara em terrenos, quando a questão veio pela primeira vez a público, na revista "Visão". Porém, em entrevista exclusiva ao JN [ler na pág. seguinte], Fernando Fantasia, que tratou de todo o processo, assegura que a permuta não envolveu terrenos, mas as vivendas de Montechoro e da Coelha, na freguesia de Sesmaria. Nessa altura, esclarece, este imóvel estava ainda em fase de construção, pelo que seria concluído já ao gosto do comprador.

Nenhuma ligação ao BPN

Fernando Fantasia, que através da OPI 92 detinha um terço do capital da Constralmada, nega veementemente que, na época, tivesse qualquer relação com o Banco Português de Negócios (BPN). "Muito menos com a SLN [Sociedade Lusa de Negócios], que nem existia", afiança. A sua intervenção na permuta resultou da amizade para com Cavaco Silva, que então não desempenhava qualquer cargo político - deixara de ser primeiro-ministro em 1995 e fora derrotado, um ano depois, por Jorge Sampaio, na primeira tentativa de chegar à Presidência.

De acordo com Fernando Fantasia, só em meados da década de 2000 a SLN adquiriu capital da OPI 92, quando a empresa se envolveu na compra de terrenos em Rio Frio. Sucessivas injecções de capital levaram a que Fantasia conservasse apenas 10%. Daí que refute o papel de "testa-de-ferro" do BPN ou da SLN em negócios pouco transparentes.

Fernando Fantasia não deixa, porém, de considerar que a aquisição de quatro mil hectares de terrenos em Rio Frio, próximo da zona para onde está prevista a instalação do novo aeroporto internacional de Lisboa, constitui um bom negócio. "Desde que bem gerido, este investimento tem uma mais-valia considerável", afirmou ao JN.

Em entrevista ao JN, Fernando Fantasia garante que foi ele que convenceu Cavaco a fazer a permuta das vivendas.