Nacional

Túnel do Marão já foi inaugurado oficialmente

Túnel do Marão já foi inaugurado oficialmente

O primeiro-ministro, António Costa, já descerrou a placa que assinala a inauguração oficial do Túnel do Marão. José Sócrates, que relançou a obra, há sete anos, também esteve presente.

Mais de mil pessoas já atravessaram o Túnel do Marão, este sábado. A pedalar, a correr, a caminhar, de vespa ou em carros clássicos, foram os primeiros a passar para lá do Marão sem subir a serra.

Da parte da tarde, começou a romaria oficial, com dezenas de convidados a cruzarem o Túnel do Marão. Coube a António Costa, primeiro-ministro em exercício, inaugurar a obra lançada por José Sócrates, enquanto primeiro-ministro, em 2004.

Inaugurar o Túnel do Marão abre séculos de oportunidades para Trás-os-Montes, defendeu António Costa. "Hoje é um dia histórico para o país com a inauguração desta infraestrutura", afirmou no seu discurso, que teve como palco o interior de uma das galerias do Túnel do Marão.

"E quero, na pessoa do senhor engenheiro José Sócrates, cumprimentar e saudar todos aqueles que desde 2007 até hoje contribuíram para que esta obra tenha sido concluída", salientou.

O primeiro-ministro aproveitou para homenagear os que trabalharam e projetaram esta obra e os autarcas que se bateram pela conclusão da autoestrada que liga Amarante a Vila Real.

Durante o seu discurso, o primeiro-ministro considerou ainda que esta infraestrutura é a mais importante do país desde a ponte sobre o Tejo, inaugurada há 50 anos. "Nenhuma outra infraestrutura tinha sido tão relevante para vencer para barreira natural. Há 50 anos o Tejo, hoje o Marão. E vencer esta barreira do Marão tem um profundo significado", salientou.

Para Costa vencer esta barreira "é rasgar um ciclo de novas oportunidades ao desenvolvimento e de novas oportunidades à projeção do país na economia global". "Esta barreira significou efetivamente décadas de atraso para a região e rasgar este túnel abre século de oportunidades de desenvolvimento para Trás-os-Montes", frisou.

Já José Sócrates assinalou que o Túnel do Marão "assinala o reencontro do país com Trás-os-Montes", lembrando que todos os anos morrem dezenas de pessoas no IP4, a passar o Marão. "Esta é uma obra de um tempo num país em que se faziam coisas, que avançou contra muitas opiniões desfavoráveis", acrescentou.

"A política é fazer coisas, melhorar, evoluir", disse José Sócrates. "Há um discurso ideológico contra a obra pública, mas as obras públicas fazem falta, para modernizar o país, a economia e o emprego", defendeu, após a inauguração oficial do Túnel do Marão, cerca das 16 horas deste sábado.

O presidente da Câmara de Vila Real agradeceu também a José Sócrates a ousadia de ter decidido construir o Túnel do Marão, um momento do discurso na inauguração que foi aplaudido por muitos dos presentes na cerimónia.

"Mas o governo que teve essa ousadia e nomeadamente quem o dirigia, merecem hoje a nossa homenagem! Muito obrigado José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa! O teu gesto, o vosso gesto, não será nunca esquecido", afirmou Rui Santos.

Romaria pela manhã

Os ciclistas, cerca de 160, foram os primeiros a atravessar o túnel, ainda e manhã. Seguiram-se os atletas, a caminhar e a correr. O passeio de inauguração terminou com a passagem dos carros clássicos, que contou com a participação do ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques. O governante disse compreender a contestação às portagens, que considerou fundamentais para a sustentabilidade financeira da estrutura.

Habituado a pedalar serra acima e serra abaixo, Duarte Ferreira, 32 anos, do Peso da Régua, chegou no primeiro grupo de ciclistas a terminar o passeio. "Foi uma oportunidade única que não podia desperdiçar. A sensação de atravessar uma obra tão emblemática como o túnel foi fantástica", contou o ciclista, depois de atravessar o túnel nos dois sentidos.

O atleta Carlos Valente, 46 anos, foi o primeiro a "cortar a meta" entre os corredores. Cumpriu o desafio em 42 minutos. "A descer foi fácil. No sentido contrário já é preciso ter pulmão", sublinhou o corredor de Vila Real. A maior fatia dos participantes atravessou o túnel a caminhar. Cerca de 750 pessoas de Vila Real, mas também de outros concelhos servidos pelo túnel, encheram por completo a estrutura rodoviária.

À entrada, Maria Teresa Marquês, 60 anos, de Vila Real, era o rosto do sentimento que invadia o grupo de caminheiros. "Fiz questão de fazer parte desta página da nossa história. Ninguém quis perder esta oportunidade única", revelou. Segue-se, por volta das 12 horas, o passeio de vespas antigas e de carros clássicos, que serão os últimos a atravessar o Túnel do Marão, antes da inauguração, logo à tarde, a partir das 15 horas, com a presença do Primeiro-ministro, António Costa.

Depois do descerramento de placa alusiva à inauguração do Túnel do Marão, o programa inclui ainda a bênção do Túnel do Marão pelo Bispo da Diocese de Vila Real, D. Amândio José Tomás, e a entrega das Santas Padroeiras às Ordens Religiosas de Amarante e Vila Real. O túnel está inserido na Autoestrada do Marão que liga Vila Real a Amarante, ao longo de 26 quilómetros.

ver mais vídeos