Remodelação

Costa aposta em "nova geração" contra repetição "das mesmas caras"

Costa aposta em "nova geração" contra repetição "das mesmas caras"

O primeiro-ministro garantiu que as mexidas no Governo, que resultaram na tomada de posse de três novos ministros esta segunda-feira, serviram para rejuvenescer o Executivo e evitar "qualquer confusão" entre a governação e a corrida às eleições Europeias, que levou ao afastamento de Pedro Marques e de Maria Manuel Leitão Marques.

Após a tomada de posse de três novos ministros e quatro secretários de Estado, no Palácio de Belém, António Costa afirmou que a remodelação no Governo visou apostar numa nova geração do PS, já com experiência executiva, e com a menor descontinuidade possível na execução do programa do Executivo.

O primeiro-ministro explicou ainda que as mexidas, resultantes das candidaturas pelo PS dos ex-ministros Pedro Marques e Maria Manuela Leitão Marques ao Parlamento Europeu, a 26 de maio, causassem "o mínimo de descontinuidade nas atividades" do Governo.

"Esta era uma remodelação que se impunha, para que não haja qualquer confusão da atividade governativa e do período eleitoral para o Parlamento Europeu, para garantir que Portugal possa ter uma representação qualificada", disse, após Marcelo Rebelo de Sousa ter dado posse aos novos ministros da Presidência, Mariana Vieira da Silva, das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, e do Planeamento, Nelson de Souza, bem como aos respetivos secretários de Estado.

"É de continuidade [a mexida] porque se trata do mesmo Governo, para executar o programa de Governo, com o mínimo de descontinuidade nas atividades. E é a demonstração que o PS conta com uma nova geração, que não precisa repetir as mesmas caras eleições após eleições, mandatos após mandatos, felizmente temos bons recursos que nos permitem assegurar um rejuvenescimento", acrescentou.

Numa curta cerimónia, de cerca de dez minutos, na Sala dos Embaixadores do Palácio de Belém, além de Mariana Vieira da Silva, Nelson de Souza e Pedro Nuno Santos, tomaram também posse quatro novos secretários de Estado: Duarte Cordeiro, como Adjunto do Primeiro-Ministro e dos Assuntos Parlamentares, Maria do Céu Albuquerque, como secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Jorge Moreno Delgado, Infraestruturas, e a Alberto Souto de Miranda, como Adjunto e das Comunicações.

Outros quatro secretários de Estado foram reconduzidos pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa: Tiago Antunes, secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, Luís Goes Pinheiro, Adjunto e da Modernização Administrativa, Rosa Monteiro, Cidadania e a Igualdade, e Ana Pinho, secretária de Estado da Habitação.

Imobusiness