Premium

Drama do pequeno João Pedro ajuda crianças do IPO

Drama do pequeno João Pedro ajuda crianças do IPO

João Pedro, uma criança que morreu com cancro no ano passado, pediu aos pais, pouco antes de partir, para a sua história ser contada em livro e as receitas daí resultantes reverterem para a compra de cadeiras de rodas para o Instituto Português de Oncologia do Porto. Rita Soares, escritora a viver na Figueira da Foz, escreveu "Desafio de uma criança com cancro" e vai apresentá-lo no sábado, no santuário do Imaculado Coração de Maria, em Gaia.

A ideia começou com a mãe de João Pedro, Ana Mota, tornando-se depois um objetivo da criança, falecida a 13 de setembro de 2017. "Pouco tempo antes de morrer, o João estava numa cadeira muito velha, no IPO, e disse-me para escrever o livro para juntar dinheiro para comprar novas", destaca a mãe. Através de uma amiga comum, conheceu Rita Soares, uma escritora do Porto que vive atualmente na Figueira da Foz, e que escreveu o livro no primeiro semestre deste ano.

"Ele sabia que ia partir e fê-lo a pensar nos meninos que ficavam e na importância que o livro teria para eles. João foi um ser que apaixonou todos, veio cá para deixar a sua pegada, entregar a sua mensagem e usar o livro para ajudar esta causa, que é terrível", considera a escritora.

Rita Soares não chegou a conhecer João Pedro (o contacto com a mãe aconteceu só quatro meses depois da sua morte), mas sente que sempre o conheceu. "A minha irmã foi ao funeral dele, ainda longe de saber que eu iria escrever este livro", revela.

Sempre sorridente

Em 2013, quando João Pedro tinha apenas quatro anos, foi-lhe detetado um cancro nas paredes do abdómen. Durante quatro anos, a vida da criança foi passada entre a sua casa e o Instituto Português de Oncologia do Porto. "Foi um grande menino. Foi sujeito a radioterapia aos quatro anos e sempre com um sorriso", recorda Ana Mota, que lembra que era o próprio que dava alento à família.

"Quando ele teve a última recaída, fui dar-lhe a notícia em lágrimas e foi ele que me disse para não chorar, sabendo que iria voltar ao IPO no dia a seguir. Foi sempre um lutador, mesmo nas recaídas", aponta a mãe.

Os pais de João Pedro assinalam que o menino "programou a vida como quis" e recordam a sua despedida. "Despediu-se de toda a gente: dos amigos, dos colegas de escola e foi propositadamente despedir-se do vizinho. Até dos pais escolheu o momento para se despedir", recorda Ana Mota.

Nas cadeiras de rodas que forem compradas com as receitas do livro virá gravada a mensagem "Bom dia para ti", a lembrar a saudação de João Pedro às pessoas que trabalham no Instituto Português de Oncologia do Porto. "Dizia sempre "bom dia para si também" quando passava pelas pessoas", destaca ainda a mãe do menino que perdeu a vida aos oito anos.

Quatro anos de luta

"Desafio de uma criança com cancro" conta a história de João Pedro, desde que lhe foi detetado o cancro, em 2013, até à sua morte, em 2017, reunindo em livro testemunhos de pessoas que conviveram com o menino. Editado pela Emporium, será apresentado no sábado em Gaia. A 20 de novembro a apresentação será no IPO do Porto, estando à venda na Fnac, Bertrand e no site da Emporium.

350 novos casos por ano

Todos os anos são diagnosticados em Portugal 350 novos casos de cancro pediátrico. Os especialistas defendem que o diagnóstico precoce é fundamental, permitindo salvar oito em cada 10 crianças.

Taxa de cura de 75%

A taxa de cura ronda os 75%, mas o cancro é a principal causa de morte nas crianças com mais de um ano (3000/ano) na Europa. A maior taxa de incidência regista-se entre os dois e os quatro anos.

ver mais vídeos