Orçamento de Estado

"É inaceitável" que os sacrifícios não sejam feitos pelos que mais têm

"É inaceitável" que os sacrifícios não sejam feitos pelos que mais têm

O deputado socialista António José Seguro considera "inaceitável" que em tempo de crise os sacrifícios não sejam feitos pelos que mais têm.

"Acho inaceitável que quando se pedem sacrifícios aos portugueses não sejam todos os portugueses, em particular aqueles que mais têm, a dar esse exemplo e a fazerem esses sacrifícios", afirmou, ontem, à Lusa.

Para o deputado do PS, que é também presidente da comissão de assuntos económicos na Assembleia da República, os portugueses "estão fartos de fazer sacrifícios sem ver resultados e é preciso que os sacrifícios estejam ligados aos resultados".

O combate à crise é na sua opinião uma tarefa geral "mas em primeiro lugar de todos aqueles que têm responsabilidades na direcção no país, nas regiões e nas autarquias", referiu.

António José Seguro falava em Penamacor, onde nasceu e foi agraciado pela assembleia municipal na passagem dos 100 anos da implantação da República.

O deputado presidiu ao órgão e foi homenageado em conjunto com outros autarcas do pós-25 de Abril de 1974.