Tempestade

Menos de duas mil habitações ainda sem energia elétrica

Menos de duas mil habitações ainda sem energia elétrica

A EDP Distribuição estimou que o número de habitações sem energia no país se situa abaixo das duas mil, na sequência da destruição provocada pelo furacão Leslie no fim de semana, que afetou mais de 300 mil casas.

De acordo com um comunicado da empresa divulgado esta quarta-feira, "os trabalhos das equipas da EDP estão agora a ser dirigidos para zonas com instalações mais dispersas, esperando-se uma evolução muito favorável nas próximas horas".

A EDP Distribuição indica ainda que estão em funcionamento 98 geradores e três centrais móveis, que permanecerão em serviço até à total estabilização do fornecimento da energia elétrica pela rede.

A evolução que se tem verificado "deve-se ao trabalho dos muitos operacionais que estão no terreno, e ao empenho de todas as entidades com quem a empresa tem colaborado, nomeadamente autarquias, Proteção Civil e Forças Armadas", salienta.

A EDP Distribuição deixa ainda o alerta, a todas as pessoas, para a adoção de comportamentos seguros, nomeadamente a não aproximação e/ou toque de linhas elétricas partidas ou danificadas.

A passagem do furacão Leslie no sábado por Portugal, onde chegou como tempestade tropical, provocou 28 feridos ligeiros e 61 desalojados.

A Proteção Civil mobilizou 8217 operacionais, que tiverem de responder a 2495 ocorrências, sobretudo queda de árvores e de estruturas e deslizamento de terras.

O distrito mais afetado pelo Leslie foi o de Coimbra, onde a tempestade, com um "percurso muito errático", se fez sentir com maior intensidade, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Na Figueira da Foz, uma rajada de vento atingiu os 176 quilómetros por hora no sábado à noite, valor mais elevado registado em Portugal, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.