Premium

Enfermeiros marcam greve de zelo e recusam assistir doentes em macas

Enfermeiros marcam greve de zelo e recusam assistir doentes em macas

A greve de zelo por tempo indeterminado convocada pela Federação dos Sindicatos de Enfermeiros vai deixar sem assistência os doentes que se encontrem em macas nos corredores.

José Correia de Azevedo, porta-voz da Federação dos Sindicatos de Enfermeiros (FENSE), explicou ao JN que esta medida, inédita nas anteriores greves de zelo da federação, é tomada para denunciar que, "por motivos financeiros", os hospitais "acomodam os doentes de qualquer maneira". Os enfermeiros esperam que com este protesto o Governo volte à negociação do Acordo Coletivo de Trabalho, que interrompeu no início do ano.

Os doentes "merecem dignidade e respeito", frisou, acrescentando que além de aumentar o número de pacientes por enfermeiro, a prestação de tratamentos em macas não é a adequada. A greve abrange ainda as cirurgias adicionais, o trabalho suplementar programado, a condução de viaturas dos centros de saúde, e o cumprimento de notas de serviço que não sejam de serviços mínimos.