método

Erros pedagógicos no currículo causam atraso 

Erros pedagógicos no currículo causam atraso 

Nuno Crato considera Programa Internacional para a Avaliação de Alunos (PISA) o "único instrumento viável para avaliação do nosso sistema", até pela continuidade dos critérios de referência.

 Para o presidente da SPM, os currículos do ensino básico, apesar de melhorados com a reforma do ano passado, têm "uma série de erros pedagógicos". Por exemplo: "Não é destacado o treino de algoritmos, o cálculo mental não reforça, como devia, os aspectos de compreensão, não há nenhuns entraves ao uso das calculadoras e fala muito em actividade de investigação dos alunos que é uma ideia romântica". Precisamente os necessários para os alunos conseguirem atingir o nível 6.

De acordo com os parâmetros do PISA, um aluno de nível 1 "demonstra possuir um conhecimento científico muito limitado", conseguindo apenas "apresentar explicações científicas óbvias e resultantes da evidência científica". Para chegarem ao nível 6 (o mais elevado, mais de 707 de média), os alunos teriam que conseguir "relacionar informação de diferentes fontes para explicar um determinado fenómeno ou para dar resposta a um dado problema concreto". Assim como demonstrarem "claramente um raciocínio científico avançado para a procura de soluções para situações científicas novas".

Aguardam-se, agora, as correcções e comentários ao exame de hoje do 12.º ano. A Sociedade Portuguesa de Matemática considerou que o exame nacional do 9º ano foi um dos mais fáceis, "se não o mais elementar", dos últimos anos.