Fertilidade

Esperma congelado vai ser destruído após 5 anos

Esperma congelado vai ser destruído após 5 anos

Proposta do Governo admite alargar prazo a pedido dos beneficiários. Há centros de procriação assistida com ovócitos, espermatozoides e embriões guardados há dez anos, sem serem reclamados.

Os ovócitos e os espermatozoides criopreservados para posterior utilização em tratamentos de fertilidade terão de ser aplicados em técnicas de procriação medicamente assistida (PMA) no prazo de cinco anos. O Governo pretende fixar um período máximo de congelação, que poderá ser estendido sob pedido justificado dos beneficiários. Caso não haja manifestação de interesse, os centros de PMA poderão destruí-los.

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui