Incêndios

Fogos mais preocupantes em Castelo Branco, Guarda e Viseu

Fogos mais preocupantes em Castelo Branco, Guarda e Viseu

Os cinco principais fogos florestais desta quarta-feira em Portugal lavram nos distritos de Castelo Branco, Guarda e Viseu, disse, pelas 19 horas, a Proteção Civil, indicando que o incêndio na Sertã (Castelo Branco) está a ameaçar habitações.

De acordo com a adjunta de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) Patrícia Gaspar, desde a meia-noite de hoje registou-se um total de 107 ocorrências, pelo que se verifica "uma tarde que está a ser bastante trabalhosa para todos os operacionais envolvidos nestas ocorrências de incêndios florestais".

Num 'briefing' na sede da ANPC, em Oeiras, distrito de Lisboa, Patrícia Gaspar disse que pelas 19:00 de hoje estavam ativos 12 incêndios, dos quais cinco merecem maior preocupação, nomeadamente os fogos que lavram nos concelhos da Sertã e de Oleiros (ambos no distrito de Castelo Branco), da Guarda e de Celorico da Beira (ambos no distrito da Guarda), e de Lamego (Viseu).

Das cinco principais ocorrências, os dois fogos que lavram no distrito de Castelo Branco são os que "inspiram maior preocupação", avançou a responsável da Proteção Civil, referindo que o incêndio na Sertã está a ameaçar as aldeias de Sorvel, Entre-a-Serra, Vale Lameiro e Barreiros.

Para ajudar no combate ao fogo na Sertã, a ANPC solicitou hoje a Espanha, ao abrigo do acordo bilateral, um avião Canadair, que se vai juntar aos helicópteros da Suíça que estão a operar.

Segundo a adjunta de operações da ANPC, os fogos nos concelhos da Sertã e de Oleiros lavram "com muita intensidade".

Relativamente às aldeias ameaçadas na Sertã, a Proteção Civil está empenhada na defesa perimétrica das povoações, referindo que foram mobilizados meios de "prevenção e defesa destes aglomerados", uma vez que "o incêndio chegou já bastante perto destas aldeias".

Em relação aos meios de reforço que se encontram a combater os fogos em Portugal, Patrícia Gaspar indicou que existem "14 grupos de reforço empenhados, nove máquinas de rasto e seis pelotões das Forças Armadas no apoio às ações de rescaldo e de vigilância" dos incêndios florestais.

A responsável da Proteção Civil lembrou que a partir da noite de hoje haverá uma ligeira descida da temperatura e uma subida da humidade relativa, condições meteorológicas que motivaram a alteração do estado de alerta laranja para alerta amarelo nos distritos de Aveiro, Évora, Leiria, Porto, Viana do Castelo, Lisboa, Braga, Coimbra e Setúbal.

Os restantes distritos de Portugal Continental mantêm-se com o estado de alerta no nível laranja até às 00:00 de quinta-feira, informou a adjunta de operações da ANPC.

Sobre o registo de feridos no âmbito dos fogos, Patrícia Gaspar disse que desde 10 de agosto e até hoje há registo de 99 pessoas assistidas, 152 feridos, dos quais 144 feridos ligeiros e oito feridos graves, e uma vítima mortal -- o piloto do helicóptero que combatia os fogos em Castro Daire.

Esta morte soma-se às 64 registadas na sequência do incêndio que deflagrou em junho em Pedrógão Grande.