Nacional

Governo formaliza esta quinta-feira o pedido de ajuda externa

Governo formaliza esta quinta-feira o pedido de ajuda externa

O Governo anunciou, esta quinta-feira, que vai formalizar "hoje mesmo" o pedido de ajuda externa à Comissão Europeia. O anúncio foi feito por Pedro Silva Pereira, no fim da reunião do Conselho de Ministros.

"O Governo formalizará hoje mesmo, por escrito, o pedido de assistência financeira à Comissão Europeia (CE)", declarou o ministro da Presidência. Desta forma, Portugal vai iniciar o processo de diálogo "quanto aos termos concretos da assistência financeira".

Pedro Silva Pereira referiu ainda que a Comissão Europeia já se mostrou disponível para enviar a Portugal uma delegação conjunta com o Banco Central Europeu para iniciar as negociações. "O objectivo é que o país não corra riscos desnecessários", disse o representante do Governo, que voltou a afirmar que este pedido de ajuda tem origem na "indisponibilidade" para dialogar da oposição.

"A solução a encontrar deve ter em consideração a circunstância política portuguesa de haver um Governo de gestão, com eleições legislativas já marcadas", sublinhou.

No entanto, de acordo com Pedro Silva Pereira, o accionamento deste processo de diálogo encontra-se dentro das competências do Governo de gestão, "porque se trata de responder a uma situação financeira que requer uma resposta imediata".

Numa nota de carácter político, Pedro Silva Pereira defendeu a tese de que o pedido de assistência financeira "está directamente ligado às consequências da rejeição do Programa de Estabilidade e Crescimento".

"Essa decisão tomada na Assembleia da República desencadeou uma sucessão de consequências muito negativas para a economia portuguesa, que se traduziram na redução dos ratings da República, na subida dos juros da dívida portuguesa e nas limitações do acesso ao financiamento por parte da República e da economia portuguesa. Trouxe também como consequência uma descida abrupta dos ratings dos nossos bancos com consequências para a situação do nosso sistema financeiro", sustentou.

De acordo com Pedro Silva Pereira, para o Governo, a solução de recurso à assistência financeira externa "foi sempre de último recurso".

Cavaco apoia Governo

Pouco antes das 12 horas desta quinta-feira, Cavaco Silva reagiu ao anúncio feito ontem, quarta-feira, por José Sócrates, sobre a decisão de Portugal pedir ajuda externa a Bruxelas. "O actual Governo contará com todo o meu apoio", reitera o presidente da República numa mensagem publicada no Facebook.

"Reafirmo, perante os Portugueses, que o actual Governo contará com todo o meu apoio para que não deixem de ser adoptadas as medidas indispensáveis a salvaguardar o superior interesse nacional e assegurar os meios de financiamento necessários ao funcionamento da nossa economia", refere Cavaco Silva na sua página da rede social Facebook.

"Isto foi o que disse ao País na comunicação após a reunião do Conselho de Estado", acrescenta.

"No mesmo sentido, apelei a uma atitude de cooperação responsável por parte dos partidos da Oposição", conclui o presidente da República.

Na quarta-feira, o primeiro-ministro anunciou um pedido de assistência financeira à Comissão Europeia, decisão que adiantou ter sido comunicada ao presidente da República.

Também esta quinta-feira, Cavaco Silva assinou o decreto que dissolve a Assembleia da República e marca as eleições para 5 de Junho, divulgou o Palácio de Belém.