Premium

Há 11 empresas interessadas em plantar canábis medicinal

Há 11 empresas interessadas em plantar canábis medicinal

Regulamentação da lei está com mais de um mês de atraso. Tutela diz que texto fica pronto em breve.

A autoridade do medicamento (Infarmed) está a analisar 11 pedidos de autorização para a instalação de plantações de canábis para uso medicinal. Este cultivo já está licenciado a duas empresas, mas a autorização foi emitida antes de ter sido publicada a lei que permite a sua utilização no país. Porém, mais de um mês depois do fim do prazo estipulado para a regulamentação, o documento ainda não foi libertado pelo Governo. Hoje e amanhã, médicos e investigadores vão debater o uso da substância para fins terapêuticos, sem saberem quando é que será possível fazê-lo em Portugal.

O prazo para a regulamentação terminou a 16 de setembro, e a demora levou a que o BE e o PCP questionassem o Ministério da Saúde dois dias depois. Na altura, a então secretária de Estado Rosa Valente de Matos disse que o documento estaria concluído em outubro, o que não aconteceu. No início de novembro, o BE voltou a perguntar sobre o motivo do atraso.

Imobusiness